Los números de las elecciones presidenciales, estaduales y legislativas

9

Na apuração final, Dilma tem 41,59% e Aécio, 33,55%

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terminou na manhã desta segunda-feira (6), a apuração do primeiro turno das eleições. Com todos os votos contabilizados, a candidata do PT, Dilma Rousseff, teve 43.267.668 de votos (41,59%), Aécio Neves, do PSDB, recebeu 34.897.211 (33,55%) e Marina Silva, do PSB, 22.176.619 (21,32%).

A diferença entre os dois candidatos que vão para o segundo turno foi de 8.370.457 de votos. No início da manhã, faltavam apenas duas urnas a serem apuradas no Estado do Amazonas, o que foi concluído às 9h26.

Luciana Genro (PSOL) teve 1.612.186 votos (1,55%), Pastor Everaldo (PV) recebeu 780.513 (0,75%), Eduardo Jorge (PV), 630.099 (0,61%) e Levy Fidelix (PRTB), 446.878 (0,43%).

Com menos de cem mil votos aparecem Zé Maria (PSTU) com 91.209 (0,09%), Eymael (PSDC) com 61.250 (0,06%), Mauro Iasi (PCB) que teve 47.845 (0,05%) e Rui Costa Pimenta (PCO) com 12.324 (0,01%).

Gazeta Do Povo

Treze governadores são eleitos no primeiro turno; confira o resultado final

Treze estados elegeram seus governadores em primeiro turno no pleito deste domingo. As outras 14 unidades da Federação terão disputa no segundo turno pelos governos estaduais.

O PMDB é o partido que fez mais governadores no primeiro turno: quatro, três deles no Nordeste. O PT conquistou três estados, dois deles nordestinos, e tomou do PSDB o governo mineiro. O PSDB manteve os governos em São Paulo e no Paraná. PSB, PDT, PCdoB e PSD conquistaram um governo estadual cada.

O PMDB também é o partido com mais candidatos no segundo turno (oito), seguido por PSDB (seis), PT e PSB (quatro candidatos cada um).

Eis um resumo dos resultados, seguidos do detalhamento estado por estado:
Eleitos no primeiro turno:
AL: Renan Filho (PMDB)
BA: Rui Costa (PT)
ES: Paulo Hartung (PMDB)
MA: Flávio Dino (PCdoB)
MT: Pedro Taques (PDT)
MG: Fernando Pimentel (PT)
PR: Beto Richa (PSDB)
PE: Paulo Câmara (PSB)
PI: Wellington Dias (PT)
SC: Raimundo Colombo (PSD)
SP: Geraldo Alckmin (PSDB)
SE: Jackson Barreto (PMDB)
TO: Marcelo Miranda (PMDB)

Decisão no segundo turno:
AC: Tião Viana (PT) x Márcio Bittar (PSDB)
AP: Waldez (PDT) x Camilo Capiberibe (PSB)
AM: Eduardo Braga (PMDB) x José Melo (Pros)
CE: Camilo Santana (PT) x Eunício Oliveira (PMDB)
DF: Rodrigo Rollemberg (PSB) x Jofran Frejat (PR)
GO: Marconi Perillo (PSDB) x Iris Rezende (PMDB)
MS: Delcídio do Amaral (PT) x Reinaldo Azambuja (PSDB)
PA: Helder Barbalho (PMDB) x Simão Jatene (PSDB)
PB: Cássio Cunha Lima (PSDB) x Ricardo Coutinho (PSB)
RJ: Luiz Fernando Pezão (PMDB) x Marcelo Crivella (PRB)
RN: Henrique Alves (PMDB) x Robinson Faria (PSD)
RS: José Ivo Sartori (PMDB) x Tarso Genro (PT)
RO: Confúcio Moura (PMDB) x Expedito Júnior (PSDB)
RR: Chico Rodrigues (PSB) x Suely Campos (PP)
Estado por estado:

Acre – Tião Viana (PT) teve 49,7% dos votos, ficando pouco mais de mil votos aquém de sacramentar a vitória no primeiro turno, num eleitorado de 506 mil pessoas. Márcio Bittar (PSDB) vai disputar o segundo turno contra o atual governador, tendo obtido 30,1% dos votos. Bocalom (DEM) ficou com 19,6%.

Alagoas – Renan Filho (PMDB) foi eleito em primeiro turno. O filho do presidente do Senado, Renan Calheiros, obteve 52,1% dos votos, ou pouco mais de 660 mil, contra 33,9% do senador Benedito de Lira (PP) e 7,9% de Júlio Cezar (PSDB).

Amapá – O ex-governador Waldez Góes (PDT) vai disputar o segundo turno contra o atual governador, Camilo Capiberibe (PSB). Waldez teve 42,18% dos votos, num total de 161.550 votos, contra 27,53% do governador, ou 105.445.

Amazonas – Haverá segundo turno. O senador Eduardo Braga (PMDB) e o governador José Melo (PROS) praticamente empataram, ambos com 43% dos votos. A vantagem de Braga foi de pouco mais de mil votos num eleitorado de 2,2 milhões de pessoas.

Bahia – Rui Costa, do PT, foi o escolhido dos baianos para governar o estado, com 54,5% dos votos válidos. Rui Costa conseguiu mais de 3,5 milhões de votos, enquanto que seu concorrente, Paulo Souto, do DEM, obteve 37,4% dos votos, o que equivale a pouco mais de 2,4 milhões. A senadora Lídice da Mata, do PSB, ficou com 6,6%, ou aproximadamente 430 mil votos.

Ceará – Os eleitores do Ceará escolherão seu próximo governador em segundo turno. Numa disputa bastante acirrada, Camilo Santana (PT) recebeu 47,81% dos votos válidos, o que equivale a 2.039.233. Já Eunício Oliveira (PMDB), que conquistou 46,41% do eleitorado, foi o preferido de 1.979.499 eleitores.

Distrito Federal – Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PR) vão disputar o cargo no segundo turno, no próximo dia 26. O senador Rollemberg alcançou 692.855 votos (45,23%), enquanto Frejat obteve 428.522 (27,97%). O atual governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), obteve apenas 20,07% dos votos válidos e o candidato Luiz Pitiman (PSDB) ficou com 4,46%.

Espírito Santo – Paulo Hartung (PMDB) elegeu-se no primeiro turno, com 1.020.440 votos (53,4%). Renato Casagrande (PSB), seu principal adversário e atual governador, obteve 751.293 (39,34%).

Goiás – Marconi Perillo (PSDB) vai disputar o governo de Goiás com Iris Rezende (PMDB) no segundo turno, no próximo dia 26. O atual governador do estado atingiu 45,86% dos votos válidos (1.451.330 no total) e Rezende, 28,40% (898.645). O candidato do PSB, Vanderlan Cardoso, ficou com 14,98% dos votos válidos (474.090).

Maranhão – O ex-presidente da Embratur Flávio Dino (PCdoB) venceu a disputa pelo governo do Maranhão já no primeiro turno. Dino, que já havia concorrido a governador sem sucesso em 2010, agora venceu o senador Lobão Filho (PMDB). Dino registrou 63,52% dos votos válidos, ou 1.877.064 eleitores, contra 33,69% de Lobão, ou 995.619 votos.

Mato Grosso – O senador Pedro Taques (PDT) venceu no primeiro turno. Teve 57,25% dos votos válidos, ou 833.788 votos, contra 472.507 votos, ou 32,45%, do segundo colocado, Lúdio Cabral (PT).

Mato Grosso do Sul – O governo será disputado no segundo turno pelos candidatos Delcídio do Amaral (PT) e Reinaldo Azambuja (PSDB). O senador petista chegou à frente com 567.331 votos, 42,9% dos votos válidos, seguido de perto pelo deputado federal tucano, que teve 516.744, ou 39,1%.

Minas Gerais – Os mineiros escolheram em primeiro turno o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Fernando Pimentel (PT). Pimentel teve 5.362.870 votos, ou 52,98% dos votos válidos, contra 4.240.706 votos, ou 41,89%, do ex-ministro das Comunicações de Fernando Henrique Cardoso e ex-deputado federal, Pimenta da Veiga (PSDB). Tarcísio Delgado (PSB) ficou com 3,9% dos votos válidos.

Pará – A decisão ficou para o segundo turno, numa eleição muito disputada. Helder Barbalho (PMDB), filho do senador Jader Barbalho, atingiu 49,88% dos votos válidos, ou 1.795.992. Simão Jatene (PSDB), com 48,48% (1.745.442), será seu adversário.

Paraíba – Terá segundo turno. O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) teve 47,44% dos votos válidos, correspondentes a 965.397 votos, e o governador Ricardo Coutinho (PSB), 46,0%, ou 937.009 votos.

Paraná – Beto Richa (PSDB) vai continuar governando o Paraná. Com 55,67% dos votos válidos, ou um total de 3.301.322 votos, o candidato superou os senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT). Requião recebeu 1.634.316 votos, ou 27,56%; Gleisi, 881.857, ou 14,87%.

Pernambuco – Paulo Câmara, do PSB, chegou à vitória ainda no primeiro turno contra Armando Monteiro (PTB) na corrida pelo governo de Pernambuco. Câmara acumulou 68,08% dos votos válidos, com 3.009.087 votos, contra 31,07% do senador petebista, ou quase 1.373.237 votos. Câmara foi uma escolha pessoal do ex-governador Eduardo Campos (PE), de quem foi secretário estadual de Turismo e da Fazenda. Campos morreu em um acidente aéreo em agosto.

Piauí – O senador Wellington Dias (PT) venceu as eleições ao governo no primeiro turno com 63,08% dos votos válidos, ou 1.053.342 votos. O concorrente Zé Filho, do PMDB, conseguiu 33,25% nas urnas, com 555.201 votos.

Rio de Janeiro – A surpresa foi a presença do senador Marcelo Crivella (PRB) no segundo turno, desbancando o ex-governador Anthony Garotinho (PR), que ocupou durante várias semanas o segundo lugar nas pesquisas. O atual governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB), obteve 3.242.513 votos (40,57%), contra 1.619.165 de Crivella (20,26%). Garotinho terminou com 1.576.511 (19,73%).

Rio Grande do Norte – Henrique Alves (PMDB) teve 47% dos votos válidos, ou pouco mais de 700 mil votos, e vai ao segundo turno contra Robinson Faria (PSD), segundo colocado com 42%, ou pouco mais de 620 mil.

Rio Grande do Sul – A eleição para o governo será decidida em segundo turno entre os candidatos José Ivo Sartori (PMDB) e Tarso Genro (PT). Sartori recebeu 2.487.889 votos, 40,4% dos válidos, enquanto o atual governador obteve 2.005.743, equivalentes a 32,57%. A senadora Ana Amélia (PP), líder das pesquisas durante boa parte da campanha, terminou com 1.342.115, ou 21,79%.

Rondônia – Os candidatos ao governo Confucio Moura (PMDB), atual ocupante do cargo, e Expedito Júnior (PSDB) vão disputar o cargo no segundo turno, no dia 26 de outubro. Os dois quase empataram, segundo a apuração do Tribunal Superior Eleitoral. A diferença foi muito pequena: Confúcio atingiu 35,86% dos votos válidos, ou 288.220 votos, enquanto Expedito chegou a 35,42%, com 284.663 votos.

Roraima – Chico Rodrigues (PSB), atual governador, disputará o segundo turno contra Suely Campos (PP). Os votos dados a Suely não foram incluídos na apuração eletrônica divulgada na internet porque o registro de sua candidatura só foi aprovado na última quinta-feira e não houve tempo hábil para registrar seu nome no sistema, mas seus votos estavam sendo computados e divulgados pelo TSE. Com 97% dos votos apurados, ela teve em torno de 100 mil votos, contra 91.578 de Chico Rodrigues e 43.897 da senadora Ângela Portela (PT).

Santa Catarina – Raimundo Colombo (PSD) foi reeleito em primeiro turno, com 51,36% dos votos (equivalentes a 1.763.735 votos). O senador Paulo Bauer (PSDB) teve 30% (1.026.722), e Cláudio Vignatti (PT), 15,5% (534.196).

São Paulo – Geraldo Alckmin (PSDB) reelegeu-se em primeiro turno, com 57,33% dos votos válidos (11.877.070). Paulo Skaf (PMDB) atingiu 21,54% (4.463.141), enquanto o candidato do PT, Alexandre Padilha, ficou com 18,18% (3.765.216).

Sergipe – O atual governador Jackson Barreto (PMDB) reelegeu-se em primeiro turno, com 537.793 votos, ou 53,52% do total. Eduardo Amorim (PSC) teve 41,37%, com 415.641 votos.

Tocantins – Marcelo Miranda, do PMDB, foi eleito governador do Tocantins no primeiro turno. Com 51,3% dos votos válidos, o candidato superou o concorrente e atual governador do estado, Sandoval Cardoso (SD), que atingiu 44,5% dos votos. Em números absolutos, Miranda teve 360.640 votos, contra 314.392 de Sandoval.

Senado Federal

PT e PMDB mantêm maiores bancadas no Congresso Nacional

Mesmo perdendo algumas cadeiras, PT e PMDB continuam com as maiores bancadas no Congresso Nacional. Nas eleições deste ano, foram eleitos 513 parlamentares para a Câmara Federal, sendo 70 do PT, 66 do PMDB e 54 do PSDB. Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), a renovação na Câmara foi de 46,4%, com 275 reeleitos e 238 novos. O número de partidos com representação passou de 22 para 28.

As três principais siglas também têm o maior número de representantes no Senado, mas, nesse caso, o PMDB passa de segundo para primeiro lugar, com 18 representantes. Em seguida, ficam o PT, com 12, e o PSDB, com 10. A Casa renovou cerca de um terço de seu quadro. No entanto, o segundo turno da eleição presidencial e das eleições estaduais ainda pode trazer mudanças na configuração partidária do Senado, já que ainda existem senadores na disputa. Há suplentes do PMDB, PT, PSDB, DEM, PRB e PSC com possibilidade de assumir mandatos após o segundo turno.

Confira os partidos que elegeram as maiores bancadas na Câmara Federal:

PT – 70 deputados
PMDB – 66 deputados
PSDB – 54 deputados
PSD – 37 deputados
PP – 36 deputados
PR – 34 deputados
PSB – 34 deputados
PTB – 25 deputados
DEM – 22 deputados
PRB – 21 deputados
PDT – 19 deputados
SD – 15 deputados
PSC – 12 deputados
PROS – 11 deputados
PC do B – 10 deputados
PPS – 10 deputados
PV – 8 deputados
PHS – 5 deputados
PSOL – 5 deputados
PTN – 4 deputados
PMN – 3 deputados
PRP – 3 deputados
PEN – 2 deputados
PSDC – 2 deputados
PTC – 2 deputados
PRTB – 1 deputado
PSL – 1 deputado
PT do B – 1 deputado

Forum